31 de out de 2011

IX Colóquio Nacional e II Colóquio Internacional do Museu Pedagógico - “Desafios epistemológicos na atualidade”.

Foram realizados na UESB, em Vitória da Conquista-BA, de 05 a 07 de Outubro de 2011, o IX Colóquio Nacional e o II Colóquio Internacional do Museu Pedagógico -  “Desafios epistemológicos na atualidade”

Destaco o colóquio temático : "O processo de formação em cinema audiovisual", coordenado por Prof. Dra. Milene de Cássia Silveira Gusmão (UESB) e Dra. Rosália Maria Duarte (PUC-RJ), do qual participei e realizei a apresentação do trabalho "O Cinema e a Narrativa de Jovens Universítários na UNIRIO: Observações Iniciais do projeto Cine CCH", elaborado junto com as colegas Érica Rivas e Thamyres Dalethese.
As Prof.ª Milene Gusmão, Rosália Duarte, Adriana Fresquet e Mariza Guerra constituíram a mesa temática "Cinema, Memória e Educação: entre reflexões, práticas e trajetórias sociais". Com o objetivo de ampliar a discussão do assunto, a mesa teve como tema o debate acerca das diferentes iniciativas na área de formação em cinema e audiovisual, que estão em curso hoje no país, bem como práticas antecedentes. Foram apresentadas investigações e relatos de experiência sobre dinâmicas de formação que foram capazes de informar trajetórias e práticas tanto da perspectiva do ensino em escolas, organizações não governamentais e cursos de formação profissional de nível médio e superior, como de estudos sobre processos não-formais a exemplo dos cineclubes, das mostras e festivais, entre outros.

A experiência de apresentar um trabalho em uma universidade de outro estado, na presença das nossas referências bibliográficas, foi um estímulo para que eu permaneça motivada a pesquisar, estudar e aprender. Além do prazer em conhecer a UESB, e ver de perto os efeitos do projeto Janela Indiscreta, coordenado por Milene Gusmão.
Por Maysa Lopes.



21 de out de 2011

Notícias da 34ª Reunião Anual da ANPED

A ANPED dessa vez teve como marco a rotatividade geográfica e ocorreu no Centro de Convenções de Natal. O evento contou com extensa programação acadêmica e cultural do dia 02 à 05/10.
Destacamos as atividades do GT 16 Educação e Comunicação referência do nosso campo de pesquisa e da nossa orientadora Profª Adriana Hoffmann. O GT reuniu pesquisadores das diversas universidades brasileiras que pesquisam a temática referente às mídias e destacou-se a questão da cibercultura nos vários trabalhos apresentados sobre o tema em diferentes perspectivas teóricas. Destacamos nesse sentido o Mini-Curso “Pesquisa e Formação em Tempos de Cibercultura: desafios para a educação” ministrado pela professora Edméa Santos da UERJ, pelas Sessões Especiais e pelos Pôsteres.
Foi importante a nossa participação nessa Reunião, pelo processo em que caminhamos enquanto mestrandas, de aprofundar nossas pesquisas, ampliar questões acadêmicas da teoria e prática a partir de pesquisas já concluídas e em andamento que foram apresentadas, construindo e resignificando sentidos e experiências com pesquisadores e estudantes de pós-graduação de todo o Brasil. Uma experiência muito significativa em nossa formação como pesquisadoras!
Mas Natal é encantador e irresistível! Tivemos tempo para desfrutar das belezas naturais, realizando o tradicional passeio de buggy entre as praias e as dunas, nos deslumbrar com o artesanato local e desfrutar de um delicioso almoço com a professora Adriana e amigos.
Kelly e Erica

6 de out de 2011

3º Cineducando- Cinema, educação e bullying

       De 20 a 23 de setembro, as mestrandas Érica e Kelly participaram da oficina para professores “O uso do audiovisual em sala de aula”, ministrada pela equipe do Cineduc, que fez parte do 3º Cineducando- Cinema, educação e bullying, na Caixa Cultural do Rio de Janeiro.
         Através de reflexões sobre a construção das linguagens audiovisuais e da leitura crítica de filmes e vídeos, Alexandre Guerreiro e Bete Bullara ampliaram o olhar e os conhecimentos sobre a linguagem cinematográfica de todos nós, professores ali presentes em busca de pensar o cinema na sala de aula como leitura crítica das obras audiovisuais, abrindo possibilidades de ir além do uso restrito do texto fílmico como conteúdo.
         “O olhar ativo, ao contrário, é o olhar de quem vê o mundo com atenção, de quem busca, de quem pretende compreender ou simplesmente apreciar o que o mundo exterior proporciona. Este é o olhar do sábio, do cientista e do artista, das pessoas que transformam o que percebem em ideias, conhecimento, poesia, arte.”
Bete Bullara- Cineduc.
         O Cineduc vem desenvolvendo atividades na área do Cinema e educação há 41 anos, quem quiser conferir mais acesse: http://www.cineduc.org.br/ .

Érica Rivas e Kelly Maia