30 de jul de 2011

Palestra Anima Escola 10anos


A mestranda Érica e a graduanda Renata estiveram no dia 22 de julho na palestra Anima Escola 10 anos, que encerrou as atividades do Anima Forum 2011, do festival Anima Mundi que aconteceu de 15 a 24 deste mês no Rio de Janeiro.
A palestra comemorou e relembrou os 10 anos de trajetória do projeto que se constitui através de parcerias com a IBM e a Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro. A mesa contou com a participação de Marcos Magalhães, diretor do projeto, Joyce Prado, da IBM, parceria que deu origem a criação do MUAN, sistema open source para animação, Simone Monteiro, gerente de mídia-educação da SME-RJ e Amália Araújo, professora de sala de leitura do CIEP Presidente Agostinho Neto.
O Anima Escola leva cursos e oficinas a alunos e professores para que possam criar seus próprios filmes de animação. Marcos Magalhães afirmou no documentário apresentado que o Anima Escola nasceu da certeza que nós do Anima Mundi tínhamos da importância da linguagem da animação para a educação.
Durante a mesa foram lembrados os 10 anos de construção desse projeto que segundo Simone Monteiro, possibilita a ampliação do patamar cultural, o contato com outras narrativas e outras relações estéticas que interferem nesse processo, oferecendo a possibilidade da construção de outras narrativas, através da experiência com o outro. E nesse contexto enfatizou que o projeto está inserido dentro das possibilidades do audiovisual na escola, assim como o projeto Cineclubes nas escolas.
O momento possibilitou muitos encontros e suscitou muitas ideias para o campo de pesquisa do ensino fundamental!
Érica Rivas Gatto.

28 de jul de 2011

Apresentações em AVANCA - Portugal.

Férias... Mas nem tanto! Pois não é que até mesmo em nossas férias oficiais da pesquisa e das aulas na UNIRIO lá vamos nós para um novo Congresso... 
A prof Adriana e a mestranda Aldenira estiveram em Portugal junto com o prof Pedro - parceiro do grupo de pesquisa -, na cidade de Avanca, pequena cidade do interior de Portugal, para participar da II Conferência Internacional de Cinema de Avanca. Nela pudemos apresentar um pouco do que estamos pensando por aqui no Brasil e conhecer pesquisadores portugueses e de outras nacionalidades interessados em trocar experiências conosco. 
Abaixo colocamos algumas fotos que marcam esses momentos vividos.
 Mesa de debate das apresentações. 
Presentes em ordem na foto os professores Pedro, Adriana, 
o prof  e a mestranda Aldenira. 

 Momento do almoço - onde as trocas se efetivam...

 
Depois do almoço - a conversa continua nos corredores...

 Os professores Pedro e Adriana e a mestranda Aldenira na Estação de AVANCA.

É claro que depois de um semestre intenso de trabalho apresentando trabalho até nas férias nós também merecemos um descanso. Até meados de agosto!

Adriana Hoffmann Fernandes

21 de jul de 2011

Notícias do campo de pesquisa do Ensino Fundamental

No último dia 08/07 estivemos na Escola Municipal Emygdio de Oliveira que é um dos campos de pesquisa O cinema e a narrativa de crianças e jovens em diferentes contextos educativos,  onde exibimos o filme Filhos do Paraíso para as crianças do 5º ano. Esse encontro foi um momento muito proveitoso para as crianças que permaneceram atentas as cenas do filme, vivenciando os momentos retratados com muita emoção, demonstrando sensibilidade à experiência do cinema na escola.
Após a sessão demos início a um debate com as crianças que nos surpreenderam com seus olhares sensíveis e com comentários interessantes sobre esse filme poético.

16 de jul de 2011

Férias!

Nosso grupo resolveu encerrar o semestre da forma que a gente mais gosta: no cinema. Tivemos um descontraído (e frio) encontro no Estação Botafogo para assistir o delicioso filme francês Potiche, a esposa troféu e conversar sobre nossas ações realizadas até o momento e as futuras dentro da pesquisa. Lembrando que sentimos a falta de Vanessa e Isis, mas no próximo elas estarão presentes sem dúvida.
Boas férias para todos nós e até agosto!
Thamyres Dalethese



14 de jul de 2011

CINEOP – 6ª Mostra de Cinema de Ouro Preto

Parte de nosso grupo esteve presente em junho de 2011 na 6ª Mostra de Cinema de Ouro Preto - Seminário Brasileiro: fatos e memória. Dentro desse tradicional seminário, participamos das palestras sobre Cinema e Educação e do III Encontro da Rede Kino (Rede Latinoamericana de Educação, Cinema e audiovisual). Essa rede foi criada em agosto de 2009 e congrega pessoas e instituições para discutir questões e implementar ações relacionadas a essas áreas. Esse encontro foi um momento muito significativo pois pudemos representar o nosso grupo da  UNIRIO estreitando os laços com pesquisadores e professores que atuam na área de cinema e de audiovisual na educação. O resultado dos acordos firmados nesse encontro estão expressos na Carta de Ouro Preto. Para maiores informações acessem o site: www.cineop.com.br


Profª Adriana e Aldenira (mestranda) no CINEOP em Ouro Preto


A cidade "no clima" do CINEOP vista de longe...

Mesa História, preservação, Educação: escolas, universidades e arquivos, com Anita Leando da ECO-UFRJ, Inés Dussel do DIE - México, Luis Souza e Rosália Duarte. 

Foto dos participantes da Rede Kino e do Encontro de Arquivos Audiovisuais


Aldenira Mota do Nascimento 

3 de jul de 2011

Debates iniciais sobre narrativas

Em nossos últimos encontros, estivemos discutindo o conceito de narrativas, que afinal permeia o processo teórico-metodológico de nosso estudo sobre cinema e educação. Tendo como ênfase o conceito de Walter Benjamin que entende a narrativa como marca das experiências dos sujeitos lemos e discutimos o texto O narrador, que certamente irá ser mais estudado e aprofundado. 
Contudo, vale ressaltar que esta leitura ainda causa divergência de pontos de vista e interesse entre os membros do grupo de pesquisa como percebido em nossa última discussão sobre este texto. As participantes Mirna e Maysa situaram o pensamento do filósofo para  os tempos atuais, no que Benjamin sinaliza para o detrimento da figura do narrador pelo capitalismo por sua lógica de reprodução. Segundo elas levantaram, o surgimento da imprensa para Benjamin pode ser entendido tambem com as novas formas de relação construídas pela internet, no que se refere ao enfraquecimento da narração. Aldenira parece nao concordar muito com essa ideia, pois para ela podemos pensar numa outra concepçao de narrativa que se constrói que não se limitam apenas a narrativa oral, como é pensada por Benjamin.
Vemos que ainda há muitas ideias a serem construídas e compartilhadas, mas como nos lembra Adriana o objetivo ao discutirmos o texto na reunião é começar a pensar como a narrativa que é pensada por Benjamin pode orientar nosso percurso de pesquisa. 

Postado por: Thamyres Dalethese